De Fusca para Ferrari

Na minha agenda, aquele modelo padrão brasileiro, o dia 31 de dezembro é marcado como o Dia da Esperança. Que entidade o declarou assim, não faço ideia, mas não é uma ideia ruim, não.

No fim de ano, os pensamentos se projetam para as possibilidades futuras. Existe, na cabeça da maioria, um vago desejo para que as coisas sejam melhores no próximo ano. Poucos planos concretos são feitos, porém.

A passividade reina e o camarada mediano da vida espera que Governo, Sorte ou Deus transforme suas circunstâncias para que mude de Fusca para Ferrari.

Para o cristão, todo dia é de esperança. Deus fez promessas sobre a segunda vinda de Cristo. Ele voltará em algum momento — talvez hoje. Neste dia, sim, o Fusca terreno se transformará em Ferrari celestial. Quer dizer, os sofrimentos e as lágrimas desta vida desaparecerão, se dissolverão na felicidade eterna ao lado de Deus, onde não há mais morte, dor ou decepção. Continue lendo “De Fusca para Ferrari”

Evento inevitável e imprevisível

Na semana passada e no domingo de manhã, dia 3, dois grupos de homens assaltaram vários comércios no bairro do Urbanova. Felizmente, ninguém se feriu, fisicamente. No segundo momento, havia pessoas na padaria e na drogaria durante o assalto.

Donos de comércios contabilizam as perdas. Vítimas vivem com a trauma do assalto. A comunidade sente medo sobre futuros crimes. Alguns mudam seus costumes ou sua rotina para tomar maiores cuidados.

Nossa casa no Urbanova já foi assaltada durante uma viagem da família. Quando morávamos no Jardim Paulista, entrou uma bala perdida dentro de casa, quando estávamos dentro dela, por causa de uma guerra entre gangues de drogas na favela que existia na época.

Os perigos e acidentes da vida nos assustam. Não há como evitá-los por completo. Tomamos providências que nos protegem até certo ponto, mas ainda vivemos com as incertezas.

Se pudéssemos saber antemão o que ia acontecer, poderíamos nos preparar … Continue lendo “Evento inevitável e imprevisível”