Contentes onde estamos?

Por causa de pecado escondido no meio do povo de Israel, o povo sofreu derrota na cidade de Ai, na sua segunda batalha depois de atravessar o rio Jordão e entrar na terra prometida. O novo líder Josué reagiu mal à derrota. Leiamos as palavras de sua oração ao Senhor:

Disse então Josué: “Ah, Soberano Senhor, por que fizeste este povo atravessar o Jordão? Foi para nos entregar nas mãos dos amorreus e nos destruir? Antes nos contentássemos em continuar no outro lado do Jordão! Que poderei dizer, Senhor, agora que Israel foi derrotado por seus inimigos? Os cananeus e os demais habitantes desta terra saberão disso, nos cercarão e eliminarão o nosso nome da terra. Que farás, então, pelo teu grande nome?”

O desespero na derrota e o medo das consequências frequentemente nos levam a contentar-nos com o que já temos, ou com o que já obtivemos. Como traduz a Nova Bíblia Viva: “Bem que podíamos ter ficado satisfeitos com o que já tínhamos obtido”.

O Senhor não aceita tal resmungo de Josué, de forma alguma. Manda-o a levantar-se e resolver o problema no meio do povo, para que possa tomar posse da terra prometida. Continue lendo “Contentes onde estamos?”

Oração natalina: em Cristo, todas as bênçãos espirituais

Durante o feriado, que você e todos os seus sejam profundamente abençoados pelo tempo em família e com seus amigos e amados, e pelo alimento e outras coisas “que Deus criou para serem recebidos com gratidão pelos que creem e conhecem a verdade” 1 Timóteo 4.3 NARA.

Nossa maior oração pelos que ainda não estão em Cristo é que tenham a fé que obedece ao Senhor, e não uma fé qualquer; que conheçam a verdade que salva; que entrem em Cristo por meio do arrependimento e da imersão na água.

Todas as outras bênçãos ficam longe da grandeza do conhecimento de Deus e do chamado para seguir Jesus.

Em Cristo se encontram “todas as bênçãos espirituais”  Efésios 1.3. Fora dele, não há nenhuma bênção espiritual. Assim, é por isso que a maior e melhor oração pelos nossos amigos que não obedecem Jesus seja para entrarem nele.

Em Cristo é “toda a plenitude da divindade” Colossenses 2.9. E quando estamos em Cristo, recebemos tal plenitude, verso 10. Neste mesmo texto, o apóstolo Paulo declara que entramos em Cristo por meio da imersão, Colossenses 2.11-13. (Ver também Gálatas 3.27.)

Pela imersão, também entramos “em um só corpo”, que é a igreja do Senhor Jesus, 1 Coríntios 12.13; Efésios 1.22-23. Esta é única, sem denominação, existindo antes de qualquer uma destas, necessária ao plano de Deus, na qual encontramos Deus como Pai e irmãos em Cristo com a mesma finalidade de glorificar o Nome.

Deus é um só, e assim o caminho até Deus é um só: por meio de Jesus que é “o caminho, a verdade e a vida” João 14.6. A verdade é uma só, como também é uma só a fé, a igreja, a imersão e a doutrina de Deus. (Ver Efésios 4.4-6.)

Nesta unidade, tornamo-nos unidos. As tentativas humanas de unir as pessoas fracassam. Somente Deus tem o plano que traz unidade verdadeira a todos.

Durante o feriado, portanto, que possamos dedicar nossos pensamentos, nosso tempo e nosso esforço para buscar o reino de Deus e sua justiça, Mateus 6.33, para assim esperar dele a grande recompensa dos que têm fé e avançam para obedecer não somente em palavra mas em verdade, Hebreus 11.6.

“Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” 1 João 3.18 NVI.

Na última semana, duas pessoas entraram em Cristo na RMVale, para a alegria celestial. Que muitos outros também entrem em Cristo para sua salvação eterna e para a glória de Deus Pai.

Conversão: mudança de consciência

consciencia

No seu artigo, nosso amigo Mike mostra como a conversão muda a consciência, uma quinta mudança à luz da Bíblia:

A conversão é uma mudança de consciência. Quando somos verdadeiramente convertidos a Cristo, nossa consciência se muda de um estado mau a um estado bom perante Deus, ver Tito 1.15-16; 1 Timóteo 1.5; 1 Timóteo 1.18-19; 1 Pedro 3.18-21. Quando nossa consciência está limpa e correta perante Deus, Atos 23.1; Atos 24.14-16, pensaremos coisas corretas, Tito 1.15; Filipenses 4.8-9.

A consciência é a voz interna que nos acusa ou nos justifica ao julgar os nossos atos. Ela pode ser bem informada ou mal informada. Ela precisa ser guiada pela Escritura, pois ela julga conforme as informações que ela tem. Se ela tem informações erradas, não poderá julgar corretamente.

O funcionamento da consciência, portanto, já nos mostra como não somos corretos perante Deus. O fato de precisarmos de um juiz interno demonstra a tendência humana de pecar. A existência da consciência é evidência da nossa pecaminosidade e da nossa necessidade de um Salvador.

Continue lendo “Conversão: mudança de consciência”

O modelo para começar relacionamento com Deus

agua-batismo

Podem as pessoas somente orar, a fim de receber um relacionamento espiritual com Deus?

Saulo de Tarso certamente tinha tentando por três dias, sem enxergar, sem beber nem comer, Atos 9.9, 11. Mas ele não recebeu tal relacionamento com Deus até Ananias dizer:

“E agora, que está esperando? Levante-se, seja batizado e lave os seus pecados, invocando o nome dele’”, Atos 22.16.

Suas orações fervorosas não iniciaram seu relacionamento com Deus, até que ele foi batizado para “lavar” os seus pecados.

Mais tarde, como o apóstolo Paulo, ele escreveu:

Mas por isso mesmo alcancei misericórdia, para que em mim, o pior dos pecadores, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza da sua paciência, usando-me como um exemplo para aqueles que nele haveriam de crer para a vida eterna, 1 Timóteo 1.16.

O modelo para todos que creem em Jesus Cristo inclui o batismo para lavar os pecados. Nosso relacionamento espiritual com Deus começa quando seguimos este modelo.

John T. Polk II

Como amar a Deus

De Élcio Márcio, Belo Horizonte MG

Se de fato amamos a Deus, ouviremos sua voz e obedeceremos sem hesitação sua vontade. O verdadeiro amor consiste em obedecer à vontade de Deus. E a sua vontade é amá-lo sobre todas as coisas e amarmos uns aos outros como Ele nos amou.

Amar é colocar em pratica o que aprendemos; é ser paciente, benigno, excluir o mal, é ser fiel, gentil e ter domínio sobre nossas ações.

“Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e todo aquele que ama o Pai ama também ao que dele é nascido. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. Porque nisto consiste o amor a Deus: obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são penosos” 1 João 5.1-3.