Feliz Natal com firmeza na fé

O Natal está se aproximando e muitos estão viajando, outros com muitos compromissos de encontros e confraternizações. O feriado é um momento alegre e, ao mesmo tempo, exigente.

Em todo o tempo, o Senhor Jesus nos chama à fidelidade ao chamado celestial. As provações e as dificuldades servem para testar o nosso compromisso espiritual.

O Senhor declarou: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim” João 14.6.

A fé em Jesus é firme quando vivemos a vida que ele oferece, praticamos a verdade que ele revela e andamos pelo caminho que ele nos abre.

Demonstremos ao Senhor, o Justo Juíz e Salvador dos que o seguem, que nossa fé não vacila em momento algum.

A fé que move não só montanhas, mas atitudes

fe-move-montanha

Um amigo meu, o texano Mike Riley, escreveu um artigo sobre a conversão. Ele cita um dicionário de termos bíblicos que a conversão é “uma virada de e virada para”. Faz a pergunta sobre que tipo de virada. Veja seu primeiro ponto:

(1) A conversão é uma mudança de mentalidade — É uma mudança da descrença à fé. Quando Paulo e Silas pregaram o evangelho em Corinto, conseguiram converter Crispo do seu estado da descrença a um estado de fé, Atos 18.8. Assim, por meio do anúncio do poderoso evangelho de Cristo, Romanos 1.16, Crispo foi convencido da verdade de Deus, ficou convicto dessa verdade e foi convertido a ela. (Note também a mesma progressão da conversão em Atos 2.14-41.)

Tudo começa com esta mudança. A fé que não somente aceita a verdade na teoria ou como conceito, mas sua convicção da verdade conduz à mudança de vida. Continue lendo “A fé que move não só montanhas, mas atitudes”

O modelo para começar relacionamento com Deus

agua-batismo

Podem as pessoas somente orar, a fim de receber um relacionamento espiritual com Deus?

Saulo de Tarso certamente tinha tentando por três dias, sem enxergar, sem beber nem comer, Atos 9.9, 11. Mas ele não recebeu tal relacionamento com Deus até Ananias dizer:

“E agora, que está esperando? Levante-se, seja batizado e lave os seus pecados, invocando o nome dele’”, Atos 22.16.

Suas orações fervorosas não iniciaram seu relacionamento com Deus, até que ele foi batizado para “lavar” os seus pecados.

Mais tarde, como o apóstolo Paulo, ele escreveu:

Mas por isso mesmo alcancei misericórdia, para que em mim, o pior dos pecadores, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza da sua paciência, usando-me como um exemplo para aqueles que nele haveriam de crer para a vida eterna, 1 Timóteo 1.16.

O modelo para todos que creem em Jesus Cristo inclui o batismo para lavar os pecados. Nosso relacionamento espiritual com Deus começa quando seguimos este modelo.

John T. Polk II