Por que crer em Jesus?

Eis muitos motivos para crer em Jesus. Texto de João 5.31-47.

  1. Porque ele tem muitas testemunhas: o Pai, João, o Imergidor, as próprias obras de Jesus, as Escrituras, Moisés, 32-40. O Antigo Testamento exigiu duas ou três testemunhas para estabelecer a verdade. Jesus tem muitas! Vamos nos basear nos sentimentos e emoções, ou nos fatos? Que as evidências nos levem até Jesus.
  2. Porque ele veio para nos salvar, 34. Ou será que queremos mudança de circunstância, melhora nas finanças, recuperação dos nossos males, solução para os relacionamentos, ao invés da vida eterna, 39-40? Que o propósito divino nos leve até Jesus.
  3. Porque as Escrituras falam dele, 39-40. Os judeus estudavam muito as Escrituras, mas estudo que não valia nada. Perderam o ponto—Jesus! Muita gente usa a Bíblia para tudo, menos chegar em Jesus. Que a Bíblia nos leve até o verdadeiro Jesus!
  4. Porque ele veio em nome do Pai, 43. Os homens se gloriam em nomes humanos. Os judeus adoravam citar nomes de rabinos para suas opiniões. Hoje, o pastor ou padre tem que nos orientar. Preferimos nomes religiosos de denominações sobre o simples nome do Senhor Jesus Cristo. Que o nome de Deus nos leve até seu Filho Jesus.

Relacionamento e preconceito

De Humberto Souza, Taubaté SP

Se pudéssemos resumir a Bíblia em uma frase apenas, poderíamos arriscar dessa forma: a Bíblia é um livro que fala do relacionamento de Deus com o ser humano.

Claramente, a intenção de Deus desde o princípio foi estar próximo da humanidade, criando o ser humano parecido com ele (Gênesis 1.26-27). Lendo mais adiante, verificamos vários trechos bíblicos que demonstram a enorme paciência e misericórdia de Deus para conosco, mesmo diante de inúmeros erros que nós cometemos (Filipenses 2.27; Lucas 7.13; Mateus 15.32).

Você deve estar se perguntando: o que isso tem a ver com o preconceito? Pois é, esse problema é complicado de resolver; porém, é por demais simples se você está buscando a verdade e não apenas uma confirmação daquilo que alguém lhe disse. Continue lendo “Relacionamento e preconceito”