Nenhum nome a não ser o de cristão

Declarou uma manchete em site religioso que o autor tinha se tornado menos evangélico e mais progressista na sua fé. As pessoas falam em tais termos sem a menor consciência das Escrituras, ao mesmo tempo que fingem ser seguidores do Senhor Jesus Cristo.

O nome de cristão não tolera graus disso ou daquilo, nem divisões em um grupo ou outro. O cristão é quem é pela graça de Deus e pela verdade do evangelho.

O cristão não pertence ao mundo, mas sim a Cristo. Ele não porta nenhum nome a não ser o de Cristo. Ele não procura nenhuma verdade além da Boa Nova. O Senhor recusa a dividir sua glória com as honras humanas.

A história da religião é uma de divisão. Por isso é que buscamos retornar ao Novo Testamento, no qual se apresenta o plano original da fé.

Não é ato de arrogância pular todos os séculos de história da “igreja”, mas sim um ato de humildade. Pois tal pulo deixa de lado as teologias e desvios do homem a fim de abraçar o simples modelo de Cristo.

É possível, e necessário, voltar a identificar e a praticar este modelo. Este modelo antigo é a solução para os problemas antigos do homem. Os problemas que temos no presente não são de hoje. O pecado continua como a origem de todos eles. E a solução está no plano eterno de Deus, agora revelado em Cristo.

A Escritura é suficiente. Buscamos viver de modo digno do nome de Cristo. Nosso evangelho é o plano simples da salvação. Os homens podem se chamar pelas suas denominações, teologias ou líderes, mas o seguimento de Cristo significa a rejeição dos esforços humanos para se tornar nada menos, nada mais do que os filhos de Deus.

Uma resposta para “Nenhum nome a não ser o de cristão”

Pergunta? Dúvida? Comentário?