Deus nos persegue

O Salmo 23 termina assim:

“Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver” (verso 6).

O verbo “acompanhar” é inusitado neste contexto. NETB explica:

Este é o único lugar em todo o Antigo Testamento onde um destes substantivos aparece como o sujeito deste verbo רָדַף (radaf, “perseguir”). Este verbo é usado frequentemente para descrever as ações hostis de inimigos. Pode-se esperar que os inimigos do salmista o pepersegue (ver verso 5), mas ironicamente “a bondade e a fidelidade” (as quais são personficadas e representam, por metonímia, o próprio Deus) o perseguem aqui. A palavra “perseguir” é usada fora de seu contexto normal, de forma irônica, e cria um retrato singular, mas agradável, do favor de Deus (ou um Deus bondoso“) que ”corre atrás” daquele a quem ama.

As versões bíblicas abrandam o verbo ao escolherem termos positivos como “acompanhar” ou “seguir”. Perdem um pouco do vigor do termo original, mas talvez seja a melhor opção assim, para não comunicar uma ideia errada. Não percamos de vista, porém, esta intensa energia divina que procura nos abençoar e cercar com a sua salvação.

Quem bom, não é!? Deus nos persegue para mostrar sua bondade e fidelidade. Ele insiste em demonstrar o seu favor. Ressalta aqui o caráter da sua graça e a segurança que temos ao buscar a presença dele.

Uma resposta para “Deus nos persegue”

Pergunta? Dúvida? Comentário?