Desafios e conforto

Ontem, recebemos a visita de Ricardo, Marília e Mateus, de Taubaté, depois de receberem email meu sobre alguns desafios que estamos enfrentando. Foi um conforto e incentivo sua presença aqui em casa.

Não há substituto para o amor fraternal. Pegando frase emprestada da área econômica, não existe bem sucedâneo que serve a mesma função da verdadeira família de Deus. Imitações há de monte, como os famosos amigos do bar da esquina, ou associações de cunho social ou religioso.

Além do interesse financeiro, muitas destas investem na concentração e extensão do poder. Nelas, há amor por outras coisas, e não o amor de Deus e o amor ao próximo. Fala-se nestes, mas falta a prática.

No corpo de Cristo no Urbanova, nosso alvo é bem resumido pelo apóstolo Paulo em Efésios 4.15: “seguindo a verdade em amor”. Procuramos praticar o desprendimento das coisas materiais, o desapego na vontade própria, a desambição por este mundo e suas estratégias.

Dedicamo-nos às palavras de Jesus quanto à auto-abnegação ou, melhor, à auto-crucificação:

“Se alguém vem a mim e ama o seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. E aquele que não carrega sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo” Lucas 14.26-27.

Para tanto, precisamos de apoio, de comunidade, de contexto para a prática do seguimento de Jesus. E nosso Deus nos deu o lugar perfeito: é na sua família, que ele dirige como Pai, que Jesus serve como irmão mais velho, Hebreus 2.10-13, em que nascemos pela fé e imersão, João 3.1-5.

Esta família, portanto, requer a nossa prioridade, pois nela o Senhor Jesus proclama, surgindo das Escrituras, “na assembleia”, o nome de Deus. E quem quer perder este anúncio? Quem colocará outra atividade no lugar do encontro com ele?

O relacionamento espiritual suplanta os interesses e ligações humanas, Mateus 6.33.

Jesus nos une. Jesus nos reúne. Jesus nos chama a abandonar as buscas humanas para encontrar o seu reino. O encontro é hoje.

Uma resposta para “Desafios e conforto”

  1. Que o Senhor continue nos guiando e trazendo seu conforto, mesmo quando não conseguimos enxergar, sabemos que o Senhor está de braços abertos abertos nos aguardando.

Pergunta? Dúvida? Comentário?