A minha fé

A minha fé tem um único alvo: conhecer Deus, João 17.3; Gálatas 4.9; 1 João 2.14; Efésios 4.13. A minha fé não é de ritual, Mateus 6.7, embora o Novo Testamento estabeleça atos específicos e aprovados de adoração, João 4.24, mas sim de relacionamento de amar, temer, obedecer, honrar e glorificar nosso Pai que está nos céus.

A minha fé é a de igualdade, pois não sou melhor nem inferior a outro discípulo. Cristo é o Senhor de todos nós. Somos todos irmãos, Mateus 23.8. Cada um é capaz, dentro dos dons dados por Deus e dentro dos parâmetros por ele estabelecidos, de servir aos irmãos e aos de fora. No Novo Testamento, não existe separação entre clérigo e leigo.

A minha fé gira em torna da comunidade formada por Deus para aprender a amar e para expressar o amor divino, 1 Pedro 1.22. O povo de Cristo é baseado na verdade da Boa-Nova. Esta família tem contornos bem definidos. Não é formada por qualquer um. Quem é filho de Deus é aquele que nasce de cima, ou novamente, João 3.3, 5, conforme a maneira como Jesus mandou.

A minha fé é movida pela compaixão de Deus, que quer que todos saiam do mundo e da religiosidade humana para entrar no seu Reino, por meio da conversão consciente, 1 Tessalonicenses 1.9-19; 1 Timóteo 2.3-6; 2 Pedro 3.9. Ele me coloca no caminho das pessoas para apontá-las para Cristo.

A minha fé tem uma única fonte: as Escrituras Sagradas, 2 Timóteo 3.15-17. Não busco sabedoria dos homens nem consulto o coração para saber o que fazer ( este pode ser enganado! Isaías 44.20; Jeremias 17.9; Romanos 16.18; Tiago 1.26), pois Deus revela seu caminho em termos claros dentro da Bíblia. Sou homem de um único livro, pois somente na Bíblia temos a palavra de Cristo, criadora da fé, Romanos 10.17.

A minha fé assume responsabilidade pela minha vida com Deus, pelo conhecimento do seu caminho, pela obra que ele nos envia a fazer. Não posso culpar ninguém por minha ignorância, por minha inércia, por minha preguiça. Nem posso depender de outro para definir a minha fé ou a minha prática das coisas de Deus. Eu mesmo tenho que ler, saber, responder, obedecer, buscar, Mateus 6.33; Atos 17.30.

A minha fé é atuante, Gálatas 5.6, pois não fica, nem pode ficar, sozinha. Ela é acompanhada pela obediência aos mandamentos de Deus, 1 Coríntios 7.19. A fé sem obras é morta, Tiago 2.14-26. Da fé resulta o trabalho, 1 Tessalonicenses 1.3.

A minha fé é a mesma de todos os que querem fazer a vontade de Deus, pois ela é única, Efésios 4.5. Há muitas fés, muitas denominações, muitas religiões, mas todas elas são humanas e não divinas, falsas e não verdadeiras, quando fogem do Novo Testamento.

A minha fé é simples, porém, rica na plenitude de Deus. Esta fé tem tamanho único, pois serve para intelectuais e gente simples e satisfaz pessoas humildes dispostas a colocar de lado sua própria sabedoria, Atos 2.39; Hebreus 5.9; Tiago 1.9-11.

A minha fé é confiante na bondade de Deus para me cuidar, na promessa de Jesus de me buscar, no sacrifício do Senhor para me perdoar e abrir as portas do céu, Salmo 55.22; 2 Tessalonicenses 1.6.10; 1 Pedro 1.17-21. Esta confiança não se abala com os sofrimentos, contratempos e aflições desta vida, Salmo 20.7; 119.68; Romanos 15.13; 2 Coríntios 3.4.

Quero ter a “verdadeira fé” que Deus aprova, 1 Timóteo 2.7; cf. 2 Tessalonicenses 2.13; 1 Timóteo 4.6. Pois o desvio da verdade significa perverter a fé e perder a alma, 2 Timóteo 2.18.

Como possuir esta fé verdadeira? Escolha uma opção aqui para você se inteirar.

Pergunta? Dúvida? Comentário?