11 princípios do apelo da restauração

O seguinte trabalho é da antiga revista Ministério cristão (ago/78, pág. 10). Reproduzimos aqui com algumas adaptações de linguagem e estilo.

Seguem-se os planos principais do apelo à restauração, declarados o mais resumidamente possível.

Os que trabalharam no passado no sentido de restaurar o cristianismo simples do Novo Testamento, reconheceram e enfatizaram:

  1. Que solução para o problema era restauração e não reforma;
  2. Que a restauração era tanto desejável quanto possível;
  3. Que a divisão era errada; João 17.20-21; 1 Coríntios 1.10;
  4. Que Cristo é o cabeça da igreja, Efésios 1.22-23;
  5. Que a Bíblia é o nosso guia com autoridade nos assuntos religiosos, 1 Coríntios 4.6; 2 João 9; Romanos 10.17; 14.23.
  6. Que as pessoas devem “manejar bem a palavra da verdade” 2 Timóteo 2.15;
  7. Que devemos respeitar a autoridade divina, Mateus 28.18;
  8. Que, no que se refere à salvação, as pessoas devem ensinar e obedecer o mesmo plano sagrado que foi ensinado e obedecido no princípio do cristianismo, 2 João 9; Apocalipse 22.18-19; Gálatas 1.6-9;
  9. Que as igrejas hoje devem ser estabelecidas e organizadas segundo o modelo apresentado no Novo Testamento (o princípio encontra-se em Hebreus 8.5);
  10. Que o cristianismo do Novo Testamento não era (nem é) denominacional, 1 Coríntios 1.10-13;
  11. Que a unidade não era essencial em matéria de opinião (Atos 15.36-41 é um exemplo).

O constante convite dos seguidores de Cristo é o apelo para a restauração. Pedimos que tudo seja feito de acordo com o padrão divino apresentado no Novo Testamento.

O Novo Testamento é como uma planta que, se for seguida, produzirá a mesma igreja como o fez há quase dois mil anos atrás. É como uma semente, Lucas 11, e se esta for plantada, sem acréscimos ou subtrações, produzirá o mesmo fruto que é a igreja do Novo Testamento.

O apelo dos seguidores de Cristo é que os homens se juntem a nós enquanto buscamos fazer as coisas bíblicas à maneira bíblica; falar onde a Bíblia fala e silenciar quando ela silencia; e ter um “Assim diz o Senhor” para tudo o que ensinamos e praticamos.

Em matéria de fé, fazemos apelo para a unidade. Em matéria de opinião, nosso apelo é para o amor. Não existe em todo o mundo um apelo tão maravilhoso como o da restauração para voltar ao cristianismo simples do Novo Testamento.

Pergunta? Dúvida? Comentário?